ARRAIAL DE S. PEDRO

28 junho 2017


GALA DE ANIVERÁRIO

18 maio 2017















Sem ser programado para que assim acontecesse, aconteceu...
Dia 29 de Abril, aconteceu a Gala comemorativa do nosso 29º aniversário, no dia Mundial da Dança e se não há coincidências então há uma razão para tudo isto.
Há muito que programávamos fazer uma atividade no dia Mundial da Dança, mas por calhar num dia de semana, ou por compromissos já assumidos, ou por qualquer outro motivo, a verdade é que a atividade nunca se fez. ...
Este ano e sem darmos por isso, agendamos para esse dia a “nossa” Gala de Aniversário e desta forma a comemoração do dia Mundial da dança em Alviobeira veio acompanhada de glamour, brilho, cor, divertimento e muita emoção à mistura.
Numa Alviobeira que teimosamente faz acontecer, é possível encontrar durante todo o ano uma intensa atividade cultural, social e etno fololcórica, mas no mês de Abril, essa atividade é reforçada por se tratar do mês de aniversário do RFEA.
Este ano as atividades realizadas passaram pelo Serrar da Velha, a exibição dos Caminhos Cruzados, o almoço aniversário, o Festival de Folclore e a Gala de Aniversário, que reuniu na sala do CRCA um público espetacular composto de familiares, amigos, conhecidos e de várias pessoas para quem esta gala foi uma agradável surpresa.
Não precisamos de ir muito longe para sermos felizes, basta estarmos atentos a tudo que de especial vai acontecendo à nossa volta, e o que aconteceu foi simples, verdadeiro, intenso e importante para este Grupo.
Muito temos escrito neste mês de Abril, mas após a Gala o que fala mais alto são as fotos captadas pelo António Freitas, que revelam de uma forma única; sorrisos, olhares, gestos, expressões, sentimentos que falam mais que mil palavras.
Perante a felicidade e a alegria estampada nos rostos dos componentes do Rancho, fica apenas o silêncio e um orgulho naquilo que temos feito ao longo dos vinte e nove anos. Nem sempre compreendido, às vezes esquecido, apontado, odiado, outras enaltecido, amado, ajudado, este Grupo, do qual fazem parte componentes, familiares, amigos e até inimigos, tem conseguido ultrapassar as dificuldades com uma coragem gigante e uma força e querer ainda maiores. É desta forma que queremos continuar a trabalhar, acreditando que juntos podemos chegar mais longe.
Para além da participação do Rancho, contámos com a presença de alguns convidados que tornaram ainda mais especial esta Gala, e a quem agradecemos: Dora Antunes, Abílio Bernardo, António e Tiago do Canto Firme, Tomás Rodrigo, Manuel Mendes e José Carlos Maçarico, Ana Paula Silva e a Tuna da Universidade Sénior de Tomar.
A Gala ficou ainda mais doce com o bolo de aniversário oferecido pelo Sr. Armindo Silva e Esposa proprietários da Pastelaria Privilégio e mais colorida e cheirosa com os ramos de flores trazidos pela Isabel.
Sem dúvida que os melhores momentos são aqueles compartilhados com as pessoas que amamos e este foi sem dúvida “o momento”!

FESTIVAL DE FOLCLORE

O dia do nosso Festival de Folclore sempre foi e sempre será um dia importante na vida deste Grupo.
O RFEA tem uma intensa atividade durante todo o ano, desenvolvendo inúmeras atividades de carater etnográfico, cultural, social e comunitário, que exigem planificação, compromisso e entrega. Salientamos entre muitas, o cantar dos Reis, serrar da velha, mercado à moda antiga, ronda das adegas, presépio ao vivo, estátuas vivas, pulsações; atividades tão diferentes mas de igual exigência e dedicação.
E se o plano de atividades é intenso e exigente, em nenhum momento, o Festival de Folclore ficou esquecido ou colocado em segundo plano. Se a idade e a experiência nos dá alguma serenidade neste dia, a verdade é que existe algum nervosismo que teima em permanecer criando alguma ansiedade e inquietude.
Neste dia muitas são as pessoas que visitam Alviobeira pela primeira vez e é para nós um prazer recebe-las bem e tornar a visita um período agradável, divertido e prazeiroso.
Todos os anos escolhemos um tema para o Festival, sobre o qual desenvolvemos todos os promenores, oferta aos Ranchos, lembranças vendidas no Festival, cenário e atuação.
Este ano foi dedicado aos lenços de cabeça que outrora eram de extraordinária importância na indumentária feminina pretendendo evidenciar o valor cultural de uma peça de vestuário, imprescindível e característica do quotidiano das mulheres, no séc. XIX e ao longo de quase todo o séc. XX. Com funções de aconchego, proteção face ao frio ou ao sol, era um importante elemento ornamental da moda rural feminina, diferenciador do gosto e da classe social da mulher que os envergava nas mais variadas ocasiões: trabalho, casamento, noivado, luto, dias festivos, romarias, etc.
Na sessão de boas vindas aos grupos intervenientes no Festival de Folclore, marcaram presença a presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas, o presidente a União de Freguesias Casais Alviobeira, João Alves; prof. José Joaquim Marques em representação da Federação do Folclore Português, Mário António em representação do Conselho Técnico da Federação, José Júlio Marques em representação do CRCA e Manuel Mendes em representação do RFEA.
Todos deram as boas vindas ao Ranchos participantes desejando uma boa atuação e um bom regresso às suas casas e enalteceram o trabalho desenvolvido pelo RFEA ao longo dos seus vinte e nove anos de existência.
O Festival com início às 21H30, dispensando desfile e passagem pelo palco, que na nossa opinião não traz nada de novo, apenas serve para atrasar o festival, contou com a presença do Rancho aniversariante, seguindo-se o Rancho Folclórico de Vila Nova de Sande – Guimarães, Rancho Folclórico e Etnográfico de Eira Pedrinha -Condeixa-a-Nova, Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Cernache do Bonjardim Sertã e do Rancho Folclórico do Freixial- Leiria.
O encontro enriquece e deste esncontro entre Ranchos Folclóricos resultou um excelente Festival de Folclore que ficou a dever-se à organização, às excelentes atuações dos Ranchos participantes, ao cumprimento dos horários, permitindo que o Festival termina-se às 23H30 e à participação do público, enchendo mais uma vez o salão do CRCA.
Um obrigado especial ao Mária Ana que mais uma vez fez a apresentação do Festival e ao Noivo responsável pelo som.
O Festival é para nós um momento de encontro, mas este ano registámos algumas ausências, nomeadamente a D. Luísa , a nossa tocadora de ferrinhos, a recuperar de uma operação, do seu marido Sr. Zé Leal, a acompanha-la e do Sr. Mário Santos, a acompanhar a esposa devido a problemas de saúde. Sentimos a sua falta, mas temos a esperança que no nosso 30º aniversário contar com a sua presença.
No domingo seguinte ao Festival celebramos a missa de acção de graças, pela vida deste grupo. A vida em grupo possibilita crescimento, aponta oportunidades, consola nos momentos difíceis. Mas nem sempre a convivência é simples. Conviver é o desafio de encontrar harmonia nas relações, equilibrando planos compartilhados com visões de mundo diferenciadas. Nesse aprendizado diário, momentos de alegria se alternam com pequenas discussões, que às vezes abalam o relacionamento com a família, com os amigos,
Apesar dos altos e baixos nas relações interpessoais, o RFEA tem resisitdo às intempéries e construído uma “rede” forte com um fio que não serve para prender mas para unir.
Uns chamar-lhe-ão amizade, outra solidariedade, outros inter ajuda, vontade, querer, criatividade, nós chamamos-lhe simplesmente amor. Só quem ama, pode dar-se, entregar-se desta forma, sem reservas nem “impermeáveis”.
Só quem ama desta forma é capaz de perdoar e aceitar as fragilidades dos outros. É fácil? Claro que não mas como alguém costuma dizer, se fosse fácil não era para nós
A felicidade chega de várias formas à nossa vida, mas a mais intensa, a mais contagiante, é aquela que brota de um coração que ama e que se deixa amar. Que saibamos cultivar esse amor que cativa e se deixa cativar.
Para fechar as atividades de Abril, e para comemorar o nossos aniversário, realizar-se-á no CRCA, a gala de Aniversário, na qual contaremos com a presença de muitos artistas, o que será concerteza uma excelente noite de convívio, diversão e espetáculo.
Será a celebração de um sonho com vinte e nove anos. Este sonho tem um nome, tem uma história, tem uma alma mas tem muitas caras! Este sonho é o RFEA
















FESTIVAL DE FOLCLORE

20 abril 2017



O Rancho de Alviobeira vai bem, obrigado!
Criado no ano de 1988, como uma associação sem fins lucrativos, destinada a recolher, preservar e divulgar os usos e costumes dos seus antepassados assim como a promover eventos etno-folclóricos, culturais, sociais e comunitários, o RFEA tem realizado diversas atividades de grande significado não apenas para a dinamização da vida desta aldeia, mas para a preservação da memória de um povo.
Já com uma idade de merecer respeito, o nosso Rancho está de parabéns.
Fruto de uma necessidade sentida pelos jovens de ocupar os seus tempos livres, pois nessa altura a oferta era pouca, um grupo de jovens decidiu formar um Rancho. Hoje ele é muito mais do que uma forma de ocupar os tempos livres, é uma referência folclórica, etnográfica e cultural, na aldeia, no concelho e no País.
Muitas foram as pessoas que por aqui passaram, atualmente são cerca de cinquenta componentes, cinquenta vontades e personalidades distintas. Não é, nem será fácil. Requer capacidade de diálogo, proximidade e aceitação das críticas. Liderar este Grupo requer muita dedicação, abertura e capacidade para estabelecer consensos, porque a liderança é uma ação e não apenas uma posição.
Se há vinte e noves anos atrás o desafio era grande, hoje ele é ainda mais desafiante. Deparamo-nos com novas realidades sociais e culturais, com uma geração diferente daquela que existia à vinte e nove anos atrás com mais e variadas ofertas culturais, o que tem afastado alguns jovens dos ranchos e das associações. Felizmente que por cá esse afastamento não se sente, no entanto é preciso um esforço adicional para não ficarmos parados e agarrados ao passado, reinventando-nos e inovando continuadamente.
O mês de Abril é o mês do nosso aniversário e por isso as atividades intensificam-se ainda mais, proporcionando a todos que visitam esta aldeia um conjunto variado de atividades.
O aniversário do Rancho celebra-se em plena Primavera, é o começo de um novo ciclo, é a estação do despertar. Nesta estação, saímos da introspeção do inverno e passamos a florescer e a despertar. É a chegada da energia que nos faz abrir novas fontes de criatividade e nos torna mais otimistas, observadores e determinados.
Que a primavera, como momento de florescimento, recomeço, clareza e iluminação, nos inspira a procurar um significado para a vida. Que saibamos sempre buscar luz e força interior, essenciais para continuar a percorrer o caminho.
Que este aniversário seja um momento de aprender a olhar os nossos desafios como oportunidades de crescimento pessoal e que saibamos permanecer juntos, porque só assim podemos fazer mais e melhor.
Sabemos que o desafio é grande e permanente, mas acreditamos que a nossa vontade é maior, porque somos/queremos um Rancho, sem medo de errar, capaz de assumir desafios e que projeta um futuro.



ALMOÇO ANIVERSÁRIO










Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si,
levam um pouco de nós.”
“O Principezinho” - Antoine Saint Exupery

ALMOÇO DE ANIVERSÁRIO

05 abril 2017


PROGRAMA DE ABRIL